Os Meios Desconstitutivos da Coisa Julgada em Matéria Previdenciária e sua Relativização

Editora: Alteridade

O livro estuda a relativização da coisa julgada nos processos previdenciários e assistenciais e os instrumentos ou ações processuais manejáveis para promovê-la. Investiga o conceito de coisa julgada e seus desdobramentos, adentrando, na sequência, o estudo dos vícios (trans)rescisórios da sentença. Situa a ocorrência do fenômeno relativizante no âmbito das ações previdenciárias e assistenciais, com a indicação das propostas doutrinárias mais expoentes, inclusive, das teses contrárias à sua adoção. Demonstra qual é o estágio dos entendimentos jurisprudenciais formados na área, em especial, em sede de recursos repetitivos ou uniformizadores da interpretação da legislação federal, que detêm caráter vinculante. Segue com a análise individualizada dos meios desconstitutivos da coisa julgada em matéria previdenciária, a saber, a ação rescisória, a querela nullitatis insanabilis, os embargos à execução, a impugnação ao cumprimento de sentença, o mandado de segurança, a reclamação constitucional e a sentença internacional. Ao fim, evidencia ser viável a relativização da coisa julgada material e explica quais são as ações utilizáveis segundo cada finalidade processual específica.

Additional Information

Peso 0.260 kg
Dimensões 21 x 14 x 2 cm
Ano/Edição

2019 / 1ª ed.

ISBN

978-85-65782-31-9

Páginas

292

Autor

Igor Henrique dos Santos Luz

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Os Meios Desconstitutivos da Coisa Julgada em Matéria Previdenciária e sua Relativização”


Produtos relacionados

  • A Garantia da Coisa Julgada no Processo Previdenciário
    R$108,00
    Saiba mais
  • DIREITO PROCESSUAL PREVIDENCIÁRIO, 7ª Ed. 2018 (José Antonio Savaris)
    R$135,00
    Saiba mais